sábado, 27 de outubro de 2012

Comer, rezar e amar

 
 
 
Julia Roberts, como sempre, encantandora.
 
 
 
"Equilíbrio é não deixar ninguém te amar menos do que você se ama."
 
 
"Pare de tentar! Se entregue!"
 
 
"Com amor e gentileza (eu vi sua felicidade). E foi tudo muito real."
 
 
"A ruína é a estrada para a transformação."
 
 
"Estágio de completa e cruel desvalorização de si mesma."
 
 
"Com um coração partido que você não larga porque dói demais."

As pequenas vitórias

O relógio marca pouco mais de 13h. Divido minhas atenções entre a redação desse texto e a leitura dos jornais do dia. Escuto música. Anos 80, claro. Se pudesse, mudaria de mala e cuia para essa época. Não posso.
 
Mas posso comemorar a pequena vitória de hoje: apesar  de uma noite terrível, consegui ir a aula de Inglês Instrumental. Apesar de não ter feito as atividades (vegonha! rs), fui. Pequena vitória que dá cor ao meu dia. Ou pelo menos me livra do gosto amargo do pequeno fracasso.
 
 

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Agonia

Gosto de sangue na boca. Faca cravada no peito e nas costas. Sangra. Respiração reticente. Perdi. Fim.

A semana (II)

 
Meu sorriso é falso. Histérico. Tenta mascarar minha realidade. Ledo engano. Ele quer me convencer que está tudo bem. Mas não está. Semana terrível. Para ser esquecida. Lançada na fogueira. Queimada. De domingo a sexta. O sábado, que mal começou, também.
Um tropeço a cada recomeço. Recomeço?
 
 
Semana para ser queimada, esquecida.


 
 
Enfim, é isso. Sem mais: