segunda-feira, 14 de abril de 2014

Rota de fuga



Quero abrigar-me sob a cama mais próxima;
Esconder-me embaixo de lençóis seguros;
Deixar tudo;
Entregar-me, de vez, à loucura;
Lançar-me nos braços do sono;
Optar pelo que me agrada, não pelo que oprime;
Sou retirante em um mundo que me amedronta, sufoca, consome, oprime, mata.